NOTA DO PREFEITO TOM SOBRE A FALTA DE ÁGUA NAS TORNEIRAS

Caros conterrâneos:

Tenho recebido inúmeras reclamações de pessoas que sofrem com a falta de água em suas residências. Com as chuvas abundantes nesse ano de 2020, nosso maior reservatório, o conhecido açude Poço Comprido, está prestes a sangrar, mas mesmo assim o órgão responsável não consegue fazer a água chegar nas torneiras.

Primeiro, quero apresentar minha lamentação e dizer que esse é um problema muito antigo e que igualmente a todos, também sofro com ele. ESCLAREÇO QUE A RESPONSABILIDADE PARA FORNECER ÁGUA NA ZONA URBANA É DA CAGEPA – ÓRGÃO ESTADUAL. E O FORNECIMENTO DE ÁGUA NA ZONA RURAL É RESPONSABILIDADE DO EXÉRCITO POR MEIO DA OPERAÇÃO PIPA.

No entanto, diante do não cumprimento integral dessa responsabilidade por parte da CAGEPA, há muito tempo já temos fornecido água na zona urbana por meio de carros pipas em vários setores, a exemplo do Conjunto Colinas, Vila Gravatá e outras áreas onde a água encanada e tratada não chega.

Na zona rural, desenvolvemos diversas ações para dá suporte ao abastecimento de água: construímos açude no sítio Carapuça, nesta mesma localidade, fizemos uma caixa d´água com capacidade para 12 mil litros; recuperamos açudes nos sítios Riacho do Meio e Muriçoca; construímos caixa d´água com capacidade de 50 mil litros para atender os sítios 日本藤素 Carapuça e Escondido; Construímos caixa d´água no sítio Muritiba e encanação de água para as residências em parceria com os moradores; Perfuramos poços nos Sítios Mereco e Mocó. Perfuramos poço no sítio macaco e lá também estamos construindo uma caixa d´água. Estamos concluindo uma grande caixa d´água no Povoado Lagoinha que vai melhorar a vida dos moradores do povoado e também levará água para o sítio Marcela. Na zona urbana, construímos duas grandes caixas d´águas para servir ao Matadouro e Hospital municipais.

Não temos parado de trabalhar um só minuto. Mas é necessário que a população entenda que eu não posso assumir uma culpa que não é minha. Cada órgão deve assumir a responsabilidade que lhe é cabida legalmente.